Utilizando Event Handlers para Itens de Lista no SharePoint 2010

Deixe um comentário


Overview

As vezes torna-se necessário interceptar alguns eventos do SharePoint como criação de um item de lista ou exclusão do mesmo. Podemos, por exemplo, fazer uma verificação ou comparação de alguma coluna deste item antes de excluí-lo ou então executar determinadas ações ao criar o mesmo. Para realizar estas “interceptações de eventos” utilizamos um recurso do SharePoint chamado de Event Handlers. Há dois grupos de Event Handlers: Síncrono( terminam com “ING”) ou Assíncrono (terminam com “ED”). Neste artigo irei demonstrar 2 exemplos de Event Handlers do Tipo “Item de Lista”, sendo um de cada grupo.

Mais >

Automação da Instalação do SharePoint 2010 com o AutoSPInstaller

Deixe um comentário


Overview

A instalação do SharePoint deve ser feita com muito cuidado e com tomando todas as medidas necessárias. O processo de instalação se divide em 2 etapas:

  • Instalação dos binários: instalação dos pré-requisitos do SharePoint, instalação dos binários do SharePoint, pacotes de idioma e updates e configurações no servidor;
  • Configuração da farm: criação de uma farm nova ou ingressar o servidor em uma farm existente, configuração dos serviços e aplicativos web.

Esses passos são muito importantes para termos um ambiente SharePoint “saudável”, pois não é apenas fazer a instalação “Next, next, finish” e seguir todos os wizards para o ambiente funcionar 100%, algumas atividades extras devem ser feitas. Mas como resolver isso de forma satisfatória?

Mais >

Instrumentação com SharePoint 2010

1 Comentário


Overview

Instrumentação, de acordo com a Wikipédia, significa “a ciência que estuda, desenvolve e aplica instrumentos de medição e controle de processos”, ou seja, com base em informações geradas a partir de medições e controle desses processos, conseguimos saber o que está acontecendo com determinado objeto, seja ele uma usina hidroelétrica ou um programa de computador.

Neste post vamos falar um pouco sobre intrumentação no SharePoint 2010, como podemos controlar a execução de nossos processos para descobrir problemas de performance e o controle de erros. Os recursos abordados neste artigo serão uma introdução à developer dashboard e como gravar informações nela e o registro de erros no log do SharePoint e do Windows.

Mais

LINQ To SharePoint–Passo-a-passo de como utilizá-lo em sua web part

Deixe um comentário


Introdução

Os desenvolvedores sempre tiveram uma dificuldade na hora de desenvolver seus aplicativos: trabalhar com dados fracamente tipados. Desde a utilização de RecordSets, lá no VB6, até recursos mais novos como o ADO.NET, obter dados do banco de dados ou outra fontes de conteúdo sempre indexou-se os objetos pelo nome da coluna, assim como no exemplo: tabelaClientes[“Nome”] para obter o nome do cliente do banco de dados. Se o campo “Nome” mudar na tabela o programa irá compilar normalmente, mas irá gerar um erro em tempo de execução, ou seja, muito difícil de ser percebido pelos desenvolvedores.

Esse assunto vem evoluindo cada vez mais, uma das primeiras iniciativas foi o Hibernate, que fazia o mapeamento de entidade relacional em modelo de objetos. Esse tipo de recurso foi muito aguardado e com o passar do tempo foi evoluindo. Existiram várias iniciativas até o surgimento do LINQ, que é um sistema de consulta em conjuntos de dados que é fortemente tipado.

Um sistema fortemente tipado consiste na utilização dos objetos via programação onde não se usa string ou inteiro para indexar a coluna, mas sim o próprio nome. Exemplo: cliente.Nome. Se algum campo for mudado o sistema não irá mais compilar, orientando o desenvolvedor sobre o que ele precisa mudar. Essa alteração no paradigma de progração aumenta em muito mais produtividade e menor incidência de erro.

O LINQ é um mecanismo que possui várias extensões, entre elas LINQ to Objects, LINQ to Entities (que agora virou o Entity Framework), LINQ to XML, LINQ to SQL e agora o LINQ to SharePoint.

O LINQ to SharePoint é a especialização do LINQ para ser utilizado no SharePoint, com ele podemos trabalhar com conteúdo SharePoint usando rotinas fortemente tipadas. Neste artigo vamos explicar como utilizar essa solução.

Mais

Sandboxed Solutions em SharePoint Online 2010

Deixe um comentário


Introdução

Com o lançamento na Microsoft da sua solução Cloud através do Office 365 tem havido muita procura sobre as diferentes ofertas que este novo serviço disponibiliza.

Office 365 é um conjunto de Serviços da Microsoft na qual se pode aceder em qualquer local a documentos, correio electrónico, contactos, calendários de forma actualizada, tendo como garantia a fiabilidade e segurança a nível empresarial de forma a disponibilizar a pequenas e grandes empresas com um conjunto de serviços essenciais de trabalho a um preço acessível.

Após o lançamento da versão Beta do Office 365 um dos produtos no qual foquei a minha atenção foi o SharePoint Online 2010 e a capacidade de criar Sandbox Solutions.

Sandbox Solutions em SharePoint é um novo conceito para SharePoint 2010 que permite criar código personalizado a aplicar nos sites de SharePoint de forma segura, fornece a capacidade dos Site Collections Administrator de instalar e monitorizar soluções personalizadas sem a necessidade dos Administradores do SharePoint. Mas para ter essa liberdade os Administradores estão limitados as funcionalidades das Sandboxed Solutions, relativo ao código que podem utilizar ou os recursos que podem utilizar/aceder.

Mais

Publicação de Serviços WCF no SharePoint

Deixe um comentário


Introdução

O SharePoint 2010 trouxe novos recursos aos desenvolvedores que antes não existiam ou não eram muito simples de utilizar no SharePoint 2007. Um desses recursos era a capacidade de publicação de dados para utilização a partir de outros aplicativos.

Até então já era possível publicar web services customizados e consumir alguns web services nativos do SharePoint, mas as opções eram bem limitadas e davam bastante trabalho aos desenvolvedores. Atualmente, com o SharePoint 2010, temos várias formas de consumir dados e criar regras de negócios. As principais são: utilizar o modelo de objetos de cliente (Client Object Model), serviços padrão do SharePoint, serviço REST (ServiceData.svc) e até mesmo a API de servidor, mas essa última tem um problema, como publicá-la para aplicativos que rodam fora do servidor? A solução é através de um serviço WCF.

Se atualmente existem tantas APIs para criação de regras de negócio, por que publicar um serviço WCF customizado? A resposta é muito simples, porque desta forma encapsulamos as regras de negócios disponibilizamos somente informações necessárias para os aplicativos clientes consumirem. Em alguns casos não podemos utilizar as APIs de cliente e precisamos expor os dados já processados através de um serviço.

Exemplo: relatórios geralmente demandam grande utilização de regras de negócio. É comum os relatórios precisarem de cruzamento de informações (joins) em várias listas do SharePoint para fornecer dados consolidados ao usuário. O que fazer para obter desempenho, proteger as regras de negócio e informações e ainda ter controle de permissão? O serviço WCF roda no servidor, causando menos tráfego de rede, as regras de negócio ficam protegidas e são disponibilizadas somente para usuários com permissão. Além disso, ainda existe o fator disponibilidade, o SharePoint possui vários mecanismos de disponibilidade, sendo assim, publicando o serviço no SharePoint, automaticamente o serviço pode usufruir desses recursos.

Outra pergunta importante, por que publicar um serviço WCF no SharePoint e não criar apenas um serviço no IIS? Pelo simples fato da capacidade de abstração do endereço do site, já que estando dentro do SharePoint o objeto SPContext está criado e disponível permitindo acesso a todos os dados do site atual. Se o serviço não estivesse dentro do SharePoint todo o processo de criação dos objetos de SPSite e SPWeb seriam necessários (mais consumo de hardware), ainda tendo a obrigatoriedade de informar a url e credenciais do usuário.

Neste artigo vamos ver como criar um serviço WCF que publica todos os eventos cadastrados no site – a regra de negócio é bastante simples pois o objetivo principal é mostrar a publicação do serviço, a publicação no SharePoint e finalmente testar e validar a solução.

Mais

SharePoint 2010 e Windows Azure Training Kit

Deixe um comentário


Overview

Já pensou em desenvolver aplicativos para o Azure? Já pensou em consumir seriços do Azure no ambiente local? Já pensou em integrar o seu SharePoint local com o Azure?

Mais

Older Entries